Ads 468x60px

12 de set de 2015

Vamos falar de Anos Incríveis???

Foto cortesia de Wikipedia.


Assistindo às entrevistas de reunião dos atores de Anos Incríveis (The Wonder Years)... Por conta do lançamento do box de DVD. Primeiro, o box é em formato de armário de escola, coisa linda. E, além dos DVDS, vem com dois álbuns, em formato de fichários, com fotos da produção... Muito lindo mesmo... Eu quero!!! Quem quiser me presentear, ta aí uma dica. KKK 

Foto cortesia de The Wonder Years.
Aí, quando perguntados por que uma demora tão longa no lançamento dos dvds, já que a série é dos anos 90, a resposta de Fred Savage (Kevin Arnold pra sempre, coitado) me deixou mais encantada... Ele disse que a demora foi por que, como a série se passava nos anos 60, e a música tocada em cada episódio era de suma importância para a história contada, os produtores tiveram problemas com a liberação de direitos de uso destas músicas todas para o lançamento do DVD... E ele continuou... 'Imagina você ter que pedir permissão para catálogos como o dos Beatles, Elvis, Chuck Berry, James Brown, só para citar alguns...' 

Fiquei admirada e adorei esta informação, por que, bem, fiquei imaginando a dor e a delícia do responsável em conseguir todas essas permissões... As pessoas históricas que esse cara teve que falar, os herdeiros e magnatas detentores dos direitos autorais dessas músicas... Só pra citar alguns... Filha e viúva do Elvis... Elas são detentoras do espólio do artista. Os advogados e tutores dos herdeiros de Michael Jackson... Sim... Nos anos 80 ele comprou o espólio de Lennon e McCartney das mãos do próprio Paul. Ou seja, Michael Jackson era o dono dos direitos autorais da maior parte das músicas dos Beatles, juntamente aos herdeiros de John Lennon, desde os anos 80... E assim por diante. Imagina a pesquisa, ter que bater de porta em porta... Convencer o povo a permitir o uso por valores módicos... Eu ia amar ser o infeliz que teve que fazer tudo isso!!!

Realmente... Nem precisamos ir longe... A música de abertura, e que até hoje é uma das mais antológicas da história, já tinha vida própria antes da série, e uma vidinha nada ordinária. Trata-se da versão de 'With a Little Help From My Friends', gravada por Joe Cocker - originalmente dos Beatles. A música, em sua versão soul, por Joe Cocker, é considerada um dos hinos de Woodstock... E não foi a série a chamar atenção pra ela, tenho certeza. Foi ela chamando atenção para a série, fazendo muita gente nostálgica sentar em frente à tv naquele piloto exibido no no final dos anos 80. Um programa de tv com essa trilha sonora não podia ser ruim, não é?!?




Agradeço ao usuário redfarmer, do Youtube, pela postagem do vídeo. 

Pois é... Tô aqui tagarelando com os dedos, empolgada, feliz, por que tirei o dia pra curtir as coisas que gosto, e me veio à cabeça que talvez as pessoas lendo este texto estejam viajando na batatinha, não fazendo ideia de nada até agora. Então, vamos começar do começo... Se você não sabe nada sobre Beatles, Elvis Presley, Chuck Berry, James Brown, Joe Cocker ou Woodstock, eu não posso fazer muito por você, pequena alma desprovida de cultura. Não posso fazer nada nesta postagem, por que aí ela ficaria ainda mais longa, dada a minha já conhecida prolixidade. Mas se houver gente me chamando nos contatos e pedindo postagens específicas à respeito dessas coisas, eu as farei...

Foto cortesia de sitcomsonline.com
Se o problema é não saber o que foi Anos Incríveis, quem é Kevin Arnold, ou por que estou tão empolgada, vamos resolver isso já. Anos incríveis, The Wonder Years em seu idioma original, foi uma série de tv norte-americana, exibida entre os anos de 1988 e 1993. Ah, tá... Uma série... E por que toda essa histeria? Numa época em que a moda eram os seriados de heróis japoneses, e a MTV, esta série priorizava a família, mostrando, do ponto de vista de um menino que estava entrando na adolescência, os conflitos normais desta fase da vida, permeando com o momento histórico no final dos anos 60. Durante seis anos acompanhamos as vitórias e os dessabores do menino Kevin Arnold. E isso era muito divertido, por que os dessabores eram muitos e as palhaçadas nas tentativas de solução dos conflitos também. Um irmão idiota que o atormentava, uma irmã patricinha, um pai mega rígido, uma mãe típica dos anos 60... Um amor... Ah, Winnie Cooper... Foram seis anos de bem me quer, mal me quer. E a deliciosa amizade entre Kevin e Paul Pfeiffer. 

Não parece muita coisa, parece algo morno... Mas vá ao youtube, se você nunca viu a série, assista a um episódio, recomendo o primeiro, e entenderá minha paixão... Aqui no Brasil a série foi exibida durante toda a década de 90, na tv cultura... E foi um dos grandes sucessos da emissora. Impulsionados por esse sucesso, os executivos liberaram verba para a produção do exito nacional Mundo da Lua... Falaremos da família Silva & Silva em outra ocasião. Um marco da tv brasileira. 

Daniel Stern. Cortesia de
Behind the Voice Actors.
E o que aconteceu com todos os atores da série??? Tem fofoca boa aqui também. A história é narrada por Daniel Stern, que faz o papel do adulto Kevin Arnold contando sobre sua infância. É só a voz, tá?!? Ele mesmo não aparece... Daniel Stern é um consagrado ator, e muitas pessoas vão lembrar dele da franquia 'Esqueceram de Mim'. Ele é o bandido que não é o Joe Pesci - e se você não sabe quem é Joe Pesci, também não posso te ajudar!

Dan Lauria já era um respeitadíssimo ator de televisão, com vários filmes e séries no currículo quando foi escalado para viver o pai de Kevin. E continuou sua brilhante carreira depois disso. 

Alley Mills... Sabe um daqueles títulos que a pessoa ganha por ter a cara de um tipo específico de papel? É o caso dela. Assim como Lauria, Mills já era uma atriz de peso na tv norte-americana, e vocês com certeza a viram em vários filmes feitos para a tv dos anos 80, aonde ela interpretava a mãe carinhosa e protetora. Pois é, o título que ela tem perante a mídia é esse: 'tv mom' (mãe da tv), que é dado a essas atrizes com cara e jeito de mãe. A carreira de atriz continuou forte depois da série, ela continuou a interpretar mulheres fortes e briguentas. Nem sempre mães, é claro...

Olívia D'Abo, que interpretava a irmã mais velha do Kevin, Karen, também já era uma veterana na tv quando foi escalada para a série. E continua com muito trabalho, embora não alcance a mesma notoriedade de seus pais na série. 

Jason Hervey, que interpretou o chatonildo Wayne, irmão mais velho de Kevin, continuou atuando, com muitos trabalhos de voice over (voz para animação) e participações na tv. Mas concentrou seus esforços numa formação acadêmica, e hoje, além dos trabalhos já citados, ele atua como relações públicas de uma grande corporação midiática e produtor para a tv. Nada mal, não é? O que vamos observar aqui são atores mirins que se tornaram adultos de sucesso, sérios, estudados... Provando que não é bem a fama de deturpa a vidinha deles... Estes aqui todos viraram estrelas da tv, e estão todos muito bem, obrigado...

A personagem Winnie Cooper, e a atriz Danica,
em tempos atuais. Foto cortesia de Listal,com
Vamos falar de Winnie Cooper? O amor da vida de Kevin Arnold, pelo menos por seis temporadas, era interpretada por Danica McKellar. A moça continua deslumbrante, com um acessório poderoso, que nem todas as moças bonitas têm... Cérebro. Formada em matemática e autora de vários livros voltados à educação de matemática para meninas, Danica também continua atuando quando é convidada, mas não faz disso sua prioridade. É feliz com os números. 

E agora? Falamos do Kevin, nosso personagem principal? Ou de Paul Pfiffer, e a primeira grande fofoca mentirosa espalhada em nível mundial pela internet??? Eita... Falemos do Paul... Aqui talvez os mais novinhos ganharão uma vantagem em saber do que diabos estou falando... 

Será?!? Foto cortesia de Mark Pilgrim.
Paul Pfeiffer, na série, era o melhor amigo de Kevin Arnold. O menino que dividia as agruras da adolescência com nosso personagem principal. Naquela época, todo mundo queria um amigo igual a ele. Leal, bacana... Enfim... O ator, Josh Saviano, apesar de ter largado a atuação para se dedicar aos estudos depois da série, foi o primeiro a retornar para a mídia, no começo deste novo século. Surgiu um boato de que Josh, que havia sumido, era, na verdade, o cantor de rock Marilyn Manson!!! (Vácuo total de espanto e perplexidade). Boato, gente. Endossado pela vida reclusa de Josh, que demorou pra se tocar que tinha que desmentir esse negócio todo. Afinal de contas, se formar em ciências políticas pela Yale (uma das melhores universidades do mundo), atuar como consultor de grandes firmas de advocacia, se apaixonar por direito, resolver fazer outra facul, ser aceito no exame da categoria, em Nova Iorque, ir trabalhar numa das firmas mais poderosas do país, e galgar postos até se tornar sócio da porra toda, pra, um ano depois, resolver sair para fundar não uma, mas duas firmas, por conta própria, não deve ocupar nem um pouco de tempo, e nem mantê-lo longe de sites como o nosso, que ficam tratando de futilidades...

Doutor Saviano. Mega competente e
rico advogado. Foto cortesia dele mesmo.
Enfim... Ano passado, por conta do lançamento do DVD da série, Josh apareceu mais. E, apareceu tanto, que foi acabar atuando... Pois é... Como advogado, em dois episódios da série 'Lei & Ordem: Unidade de Vítimas Especiais'. E o boato? Tem gente que ainda acredita. Virou meme. A primeira da internet.

Ufa... Não falei que rolava uma fofoca boa? 

Kevin Arnold... Ahhhhh... Tenho dó de Fred Savage, por que ele deve ser um daqueles atores que passa na rua e é chamado pelo nome de seu personagem mais famoso. Eu tenho dó, mas ele não deve nem ligar. Kevin, quer dizer, Fred, está feliz da vida. Continua trabalhando com entretenimento. Mas hoje ele dirige e produz. Várias séries de sucesso, em sua maioria comédias, contam com sua mãozinha na direção de vários episódios. Ele estudou, casou, tem filhos, é feliz, realizado... Enfim... Encorpora em sua vida real tudo aquilo que nós, audiência de Anos Incríveis, sempre desejamos para Kevin. 

Kevin Arnold, e Fred Savage. Cortesia de E! Online.
O primeiro beijo da vida dele foi no episódio piloto da série, e, segundo ele, muitas primeiras experiências foram diante da audiência do seriado. Mesmo assim, ele é um sujeito normal, que não se drogou e nem se deslumbrou... Nossa... E enquanto Fred saía do ar, em 1993, seu irmão mais novo entrava, com uma outra série, que ganharia os corações dos mais novos, que já estavam órfãos de um bom divertimento. 'O Mundo é Dos Jovens' (Boy Meets World) foi um estrondoso sucesso nos anos 90, inclusive aqui no Brasil, usava algumas fórmulas consagrada por 'Anos Incríveis', e manteve os irmãos Savage muito próximos do público através das publicações adolescentes... Fred se mudou para os bastidores, mas a gente nunca deixou de acompanhar a estrada dele. 

Enfim... Aí a gente baixa no imdb pra pesquisar as novidades no cara, e depois de todo meu blá blá blá sobre ele estar por trás das câmeras, ele está estrelando num piloto de uma série, que já me pegou pelo trailer. Comédia familiar em que uma ex estrela da tv, que interpretou um advogado por oito anos, e é um exibido, volta pra casa para tentar chacoalhar a vida de seus familiares que têm o que? Uma firma de advocacia, em que seu irmão é o mais proeminente defensor... E a série gira em torno dessa relação entre o irmão advogado brilhante, mas tímido, e o ator, mega estrela, mas com pouco conhecimento factual da profissão da família... AMEI!!! Fred é o tímido... O irmão boçal que tenta melar tudo é Rob Lowe. Tomara que a emissora goste do resultado da audiência desse primeiro episódio e solte verba para mais... O piloto vai ao ar no fim do mês. Ah, claro, a série se chama The Grinder. Legal se eu colocar o trailer aqui?!?




Vamos agradecer a Fox pelo trailer no Youtube e pela série, se ela for escolhida para um desenvolvimento em longo termo. Senão a gente não agradece. A gente xinga!!! 

E é, isso... Quem não conhece a série, dá uma buscada no youtube... Difícil não gostar dela. Vou ficando por aqui com essa minha singela homenagem...



JulyN.

0 comentários:

Postar um comentário