Ads 468x60px

11 de dez de 2012

Eu odeio musicais!!!

Olá, todo mundo. Acho que essa minha primeira postagem vai definir bem que tipo de blog é este. E vai espantar algumas pessoas que estavam esperando algo grandioso! Mas, esperançosamente, vai aproximar gente com opiniões semelhantes às minhas, fazendo com que eu me sinta menos esquisita no meu universo!

Vou entrar solando no assunto que me propeliu a escrever este texto... Eu odeio musicais! Não estou falando de teatro. Embora, dependendo do enredo, esta premissa também se encaixe... Mas, especificamente nesta ocasião, vou falar de filmes. Filme, pra ser exata. Um filme que exemplifica o meu sentimento diante deste estilo de arte.


Ok, fãs de plantão. Não atirem pedras em mim, por favor. Eu vou me explicar... Outro dia passou 'HairSpray' no SBT. Eu às vezes fico com formigas no bumbum, com vontade de ver ou fazer algo diferente, e quando isso acontece, o sono se esconde longe de mim! Aí, resolvi assistir ao filme. E, sim, eu fui uma das poucas pessoas que conheço que resistiu ao charme encantador - eu admito que ele o tem - de Zac Efron e a boa atuação de John Travolta. Não fui ver esta pérola no cinema. Ainda bem...

Hahaha. Deixe-me externar meu desgosto pela coisa toda dizendo que depois de ver e ouvir a música de abertura do filme, eu agora detesto Baltimore. E isto é um feito, levando em conta que o grupo Dru Hill - que eu amo de paixão - é de lá! E, não... Não achei a voz da menina, Nikki Blonsky, ruim. E nem a atuação dela. O que eu não engulo é uma pessoa sair de casa cantando e brincando com as pessoas nas ruas, gritando feito uma descompensada, e dançando como se estivesse em frente ao espelho. Sim... Por que cinco minutos preciosos do cinema gastos com isso, uma completa surrealidade que nada acrescenta ao roteiro, é o que chamo de fazer arte mesmo!

Enfim... Quem não tem tv à cabo ou chora, ou assiste as coisas mal dubladas da tv aberta mesmo. Eu fico com a segunda opção. E aí continuei vendo o filme. Ah, vai. Zac Efron é bonitão!!! E eu estava rindo da minha própria idiotice em ficar na frente da tv até que ele apareceu e salvou meu dia! O papel do moço no filme é irrisório  e eu me pergunto por que ele aceitou fazer isso, depois de High School Musical... Alguém sabe? Fãs? (A pergunta é séria) Por que, ai... Enfim... Desperdício de bom ator. Mas já era no HSM de qualquer forma. Quem assistiu 'Missão Especial' há de concordar comigo...

Enfim... O caso é que o rapaz é bonito. Não é pouco bonito, né? É muito... E quando um diretor de cinema se dá ao luxo de colocar um galã vestido de mulher - sim, estou falando do Travolta - tem que mimar o público feminino de outra forma. E aí eu fiquei assistindo pra babar nas cenas em que o galãzinho da Disney aparece. Aliás, vamos combinar que seja lá quem caça os talentos da Disney, essa pessoa tem um bom gosto que é uma coisa (JTT vem a minha cabeça)!

Aí, eu estava lá, satisfeita em suspirar pela beldade que colocaram só pra garantir bilheteria - e deve ter funcionado -, vendo o moço piscar enquanto era filmado em close - ah, a cena da escola, em que ele aparece atrás da portinha do armário de corredor - quando as músicas começaram a ficar menos irritantes. Tipo, com vozes negras... Hahaha Não se enganem. Continua sendo um musical, e eu continuo detestando. Mas o cd, com as versões 'Soul' das músicas, eu ouviria.

Aí assisti a coisa toda, por que o diretor foi esperto com meia dúzia de bons closes no carinha que eu já elogiei um montão de vezes, e foi mais esperto ainda em colocar um número de dança do John Travolta. Bom, ele estava de vestido, usando peruca e maquiagem... E Christopher Walken flertava com ele... Musicais são um saco! Mas era o JOHN TRAVOLTA dançando... Então valeu.

E aí, no fim, cheguei à conclusão de que odiaria o filme mesmo se ele não fosse um musical... Por que misturar a discriminação por tamanho com a luta contra o reconhecimento e direitos dos negros nos anos sessenta foi minimamente grotesco! Pelo que entendi, pesquisando, a peça foi escrita nos anos oitenta... Por John Waters, que tem muita coisa no currículo... Mas não convenceu mesmo assim... Uma coisa é comer demais, seja lá por que motivo, e ficar gordinho, e ter que se virar para se sobressair numa sociedade cujo padrão de beleza é outro... Mera estética... Outra coisa é ser discriminado pela cor da pele. Não é estética. Junto com essa discriminação vem anos de história e toda a construção de uma sociedade baseada na escravidão... Sem contar que os negros não são negros por escolha ou por que fizeram algo que os tornaram negros - tipo, comer chocolate. Eles nasceram assim! O peso é outro. E olha que eu sou gordinha!!!

Enfim... Detestei. Mas isso não é novidade. Não morri, entretanto. Deu pra dar algumas gargalhadas... E chegar à conclusão que alguns diretores gostam de desperdiçar bons elencos. Já citei alguns, mas Michelle Pfeiffer foi talvez pra mim o mais decepcionante. Cresci ouvindo maravilhas desta mulher - meu pai era um fã - e acho que a coisa toda só não foi pior por conta dela mesma, que é talentosa até quando o roteiro não favorece.

E, só para quem se pergunta... Disney é Disney. Desenhos são desenhos... Peixes falam, esponjas também... Por isso um corcunda com voz de tenor e capacidade malabarística invejável me encanta. Não é musical. É desenho... Isso foi para os amigos que devem estar se perguntando, por que me conhecem. Agora, realmente, uma gordinha tresloucada berrando 'Baltimore' pelas ruas, e dançando como se estivesse em frente ao espelho do quarto dela... Ah... Aí é pedir demais. Eu fico com o Amendobobo do Bob Esponja mesmo!



JulyN

0 comentários:

Postar um comentário